05/01/2010

GOIABA

goiaba vermelha

Corpo imune

Além de deliciosa e pouca calórica, a goiaba fortalece o sistema imunológico, atua contra o envelhecimento precoce das células e previne doenças como câncer e infecções

O que você vê na página ao lado é capaz de provocar reações no corpo além da água na boca. E, claro, todas em benefício da saúde. Quer apostar? Bom, se costuma procurar a laranja para abastecer o corpo de vitamina C, saiba que a goiaba é quase cinco vezes mais potente no nutriente.

No que esta informação ajuda o bem-estar do organismo? A nutricionista Beatriz Botequio de Moraes, da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-Estar responde. "A vitamina C é um antioxidante, que evita a lesão das membranas celulares, combatendo a ação dos radicais livres". Esses vilões provocam o envelhecimento precoce das células e, assim, favorecem o desenvolvimento de diversas doenças. Em outras palavras, isso significa que quanto mais vitamina C, mais imune a eles o corpo fica. "A ingestão deste nutriente contribui para a proteção contra o câncer, melhora do sistema imunológico, proteção contra infecções, fadiga, processos alérgicos e hemorragias", lista a nutricionista clínica Anna Luiza Simeão de Oliveira, do Hospital Sírio-Libanês.

DÁ-LHE NUTRIENTES
O alimento apresenta lugar de destaque entre as frutas tropicais, principalmente devido ao seu valor nutritivo. "Conta com teores de vitaminas A e B, açúcar, f erro, cálcio e fósforo superiores à maioria das frutas. Além de ser rica em fibras solúveis", conta a nutricionista Marina Assumpção Ramires, do Hospital Nove de Julho.

Os minerais (cálcio, fósforo e ferro) contribuem para a formação dos ossos e dentes, enquanto as fibras têm a tarefa de regular as funções intestinais e ainda manter os níveis de gordura e açúcar do sangue em dia.

"A vitamina A é boa para a visão, conserva a saúde da pele e auxilia no crescimento. Já a vitamina B, ajuda no bom funcionamento do sistema nervoso e aparelho digestivo, tonificando, ainda, o músculo cardíaco", explica a nutricionista Daniela Jobst. E para sentir tudo isso no corpo, basta uma unidade por dia.

A goiaba é rica em vitaminas A e B, ferro, cálcio e fósforo

Vermelha x Branca

As diferenças entre as duas vão além da polpa. E para quem não sabe a distinção entre uma e outra no momento da compra, preste bem atenção à casca. "A branca tem casca esverdeada e a vermelha tem casca amarelada", analisa Daniela Jobst.

No quesito quantidade de nutrientes, a branca deixa a concorrente para trás. Em relação à vitamina C, principal benefício oferecido pela fruta, são 80,1 mcg contra 45,6 mcg da vermelha. Analisando a quantidade de potássio (220 mcg) e fósforo (16 mg), os índices também são maiores na versão mais clara (contra 198 mcg e 15 mg, respectivamente).

Além disso, a goiaba branca possui vitamina A, nutriente não oferecido pela vermelha. Mas, não pense que este segundo tipo sai perdendo na briga. Ele conta com um poderoso aliado, o licopeno, que quando absorvido pelo organismo, ajuda a frear os efeitos nocivos dos radicais livres, que atacam as células saudáveis do corpo e contribuem para o surgimento de doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

SAÚDE EM DIA
Se deliciar com a goiaba não coloca a dieta a perder. Muito pelo contrário, ela ainda pode dar aquela forcinha para diminuir a marcação da balança. Os quilos a menos podem surgir por causa das fibras solúveis que, além de todos os benefícios já citados, ainda são responsáveis por fornecer sensação de saciedade. E quanto mais satisfeito está o organismo, surge menos a vontade de comer.

O valor calórico também é baixo: cada 100 g (uma unidade média) possui 69 kcal. Que tal provar seus benefícios agora mesmo, substituindo aquele doce cheio de calorias por uma goiaba?

VERMELHA DE SAÚDE
Quem aposta na versão de cor forte na hora do consumo se beneficia de uma propriedade a mais. Trata-se do licopeno, substância famosa por marcar presença também no tomate e na melancia. Este poderoso antioxidante, assim, como a vitamina C, freia a ação dos radicais livres, protegendo as células do corpo. "Além disso, ele está intimamente relacionado ao betacaroteno, um agente anticancerígeno que blinda o corpo do surgimento de doenças em especial o câncer de próstata", analisa Daniela Jobst. Ainda segundo a nutricionista, a proteção está relacionada à diminuição do antígeno (molécula que inicia uma resposta imune e produz os anticorpos específicos) da próstata e diminuição das agressões deste tumor.

Como se não bastasse esta superproteção, a substância ainda manda para baixo o colesterol ruim (LDL) e a pressão sanguínea, graças ao poder de se ligar aos ácidos biliares e interferir na absorção de gorduras. Fique atento: o licopeno é mais bem aproveitado no alimento processado e não in natura. Que tal um bom suco de goiaba vermelha?

Hora Certa
A fruta é bastante versátil e pode ser saboreada a qualquer momento. O mais comum é ingeri-la nos intervalos das refeições, como lanches. Mas, Anna Luiza, dá a dica para o consumo. "Sendo fonte de vitamina C, é interessante consumi-la após o almoço ou jantar, para auxiliar na absorção do ferro contido nas leguminosas (feijão, por exemplo). Para isso, é preciso comer a fruta in natura".

"Ela, apesar dos seus benefícios, não deve substituir nenhuma refeição principal e, sim, ser um complemento", alerta a nutricionista clínica Cristina da Costa Santos, do Hospital Nove de Julho.

"Combinar a goiaba com outras frutas cítricas (laranja e limão, por exemplo) fica muito saboroso. Quando a fruta ainda está verde, levemente ácida, pode ser batida no liquidificador com caldo de carne sem gordura e ter um molho de baixa caloria para assados e aves", ensina Beatriz.

Deliciosa dupla

Quem nunca se rendeu à combinação goiaba com queijo, mesmo que em uma pizza? De tão perfeita, ela leva o nome de um dos casais mais famosos da história da literatura e do cinema: Romeu e Julieta. Pois bem, antes de dar a primeira garfada, saiba que é preciso cautela em seu consumo. Apesar de não fornecer grande quantidade de calorias (aproximadamente 160 kcal), se comparado a outras delícias como chocolate e doce de leite, por exemplo, o doce possui altas doses de açúcar, que se ingerido de maneira excessiva, causa um tremendo mal ao organismo (em especial o coração).

Aos que não resistem à sobremesa, aí vai a dica: "Se quiser fazer esta combinação, prefira o queijo magro ou branco (cottage, ricota ou queijo-de-minas) e uma fatia pequena da goiabada, mas, sem exageros", indica Anna Luiza Simeão de Oliveira, do Hospital Sírio-Libanês.

Contra-indicações

De maneira geral, o consumo da goiaba é indicado para todos, com semente e tudo. Há restrição apenas para pessoas com problemas gastrointestinais (sensibilidade digestiva). Para os predispostos à asma ou reações alérgicas, distância da goiaba seca, já que estes problemas podem ser desencadeados pela presença dos sulfitos, uma espécie de aditivo alimentar contido neste alimento.Quem sofre de diverticulite, uma inflamação que se manifesta, normalmente, no intestino grosso formando pequenas bolsas, também precisa se privar de seu consumo, já que as sementes podem se instalar nestas bolsas e agravar o quadro inflamatório.Para aqueles que não se encaixaram em nenhum destes perfis, corra para o sacolão, feira ou supermercado mais próximo e garanta sua unidade diária da deliciosa fruta.

goiaba

Fonte: Revista Vida Natural

por Luiza Martins / fotos Juca Vieira / produção Marcia Asnis

0 comentários:

Postar um comentário