29 de out de 2009

PARQUE DO IBIRAPUERA - Para todos os tipos de corrida

O Parque do Ibirapuera tem mais de cinqüenta anos, é muito bem cuidado, arborizado e tem na minha opinião, como melhores atrações, os caminhos para caminhar e correr. Abaixo uma breve descrição de cada um deles:

Pista de Cooper: É uma trilha com terra batida e pedriscos, muito arborizada e terreno totalmente plano. A volta tem 1.200 metros e há a possibilidade de aumentar o caminho, fazendo uma alça com 300 metros, dentro da própria pista. A marcação das distâncias acontece a cada 100 metros. É uma área interessante para “aumentar” treinos mais longos ou então para os iniciantes. Não recomendo para treinos intensos, pois apresenta grande número de curvas, o que exige bastante das articulações.

Volta da Grade: Talvez seja o ponto forte de treino para diversos níveis de praticantes. É comum ter pessoas caminhando, correndo devagar ou fazendo treinos mais intensos. Há inclusive praticantes de mountain bike nesta trilha. É um caminho de aproximadamente 6 quilômetros, que percorre toda a periferia do parque, beirando seus “muros”. Quase toda a superfície é composta por terra batida e grama, mas tem trechos de asfalto. Para quem nunca passeou por esta trilha, recomendo uma volta correndo devagar ou então caminhando, apenas para contemplar a diversidade do parque e conhecer melhor o piso. Não recomendo a Volta da Grade para treinos intensos, exceto para os corredores veteranos, pois o risco de sofrer uma entorse de tornozelo ou tropeçar é grande. Os trechos apresentam subidas e descidas leves, mas boa parte é plana.

Volta do Lago: É o caminho mais utilizado no parque. Toda sua extensão é de asfalto e praticamente todo plano. Este percurso tem aproximadamente 3 quilômetros. Permite a realização de qualquer tipo de treino e para todos os níveis de praticantes. Fica bem congestionado durante os horários “nobres” pela manhã (entre 7h00 e 8h00) e à noite, principalmente em dias com clima mais quente. Nos finais de semana o percurso costuma ficar bem “congestionado”.

Praça da Paz: é um gramado bonito e pouco explorado. A Praça forma um grande “quadrado”, com aproximadamente 1 quilômetro de extensão, plano. A superfície é de grama baixa. Considero uma área “zen” do parque, pois tem atmosfera mais relaxante. Pouca gente explora este espaço. Recomendo para treinos leves e caminhadas ou para “aumentar” os treinos longos.

Áreas para treinos em subidas: A carência do parque se resume a trechos com subidas. Os aclives são uma parte importante do treinamento de corredores intermediários e avançados e ajudam a complementar o condicionamento físico. O Ibirapuera tem apenas duas áreas que servem este propósito.

Subida das rampas da Bienal - São três subidas de 10 metros, íngremes, que ficam na entrada da Bienal. É muito utilizada e indicada por corredores leves e em boa condição física, pois são íngremes e com superfície de concreto duro;

Subida da Volta do Lago - É uma subida média em curva, no sentido anti-horário, de aproximadamente 40 metros, em asfalto. É boa para corredores de nível intermediário e avançado, e serve para “sprints” para melhorar a força e resistência muscular.

Por Renato Dutra - Veja.com

0 comentários:

Postar um comentário